5 dicas para melhorar a gestão financeira da sua clínica médica

Para manter uma clínica médica em pleno funcionamento, a gestão precisa ser feita de maneira objetiva e bem controlada. Do contrário, acaba-se perdendo muito tempo com assuntos administrativos.

Como a gestão financeira é um tema que demanda muito da atenção quando o assunto é administrar, o melhor a fazer é encontrar formas de tornar todos os processos otimizados.

Se você busca algumas dessas boas práticas de mercado para conseguir resolver esse tipo de questão, separamos uma lista de atitudes que você deve seguir. Continue a leitura e confira!

1. Registrar todas as operações financeiras

Para que se tenha a empresa na palma da mão, é necessário que os controles financeiros estejam bem alimentos e sempre atualizados.

Isso implica, necessariamente, em ter o cuidado de fazer os lançamentos de todas as entradas e saídas. Assim, você não perde de vista o que está acontecendo e nem fica vulnerável a surpresas pelo caminho.

2. Ficar atento ao fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ótima ferramenta de gestão financeira. Ele consegue mostrar como anda o nível de pagamentos e recebimentos em tempo real.

Por meio dele é possível enxergar o “fôlego” que a clínica tem e como anda o ritmo do fluxo financeiro: se as entradas estão chegando de acordo com a programação e se os seus pagamentos estão ficando atrasados ou não.

3. Estimar gastos e lucros futuros

Além de um controle bem-feito, a gestão financeira exige que o administrador consiga fazer estimativas do futuro da clínica. Essas previsões devem enfocar, principalmente, os gastos que deverão ser honrados e os lucros projetados.

Sem fazer essas contas, a gestão da clínica fica muito vulnerável e sem poder planejar ações mais estratégicas, como investimentos em comunicação ou mesmo em infraestrutura.

4. Contratar uma boa empresa de contabilidade

Todo negócio precisa estar muito bem assessorado quanto à sua contabilidade. Isso porque existem responsabilidades com relação ao recolhimento e pagamento de impostos, mas também aquilo que chamamos de obrigações assessórias.

Esse tipo de obrigação pode dar muita dor de cabeça e até implicar em maiores problemas para o gestor da clínica se não for acompanhado de forma adequada. Então, para que seja possível encontrar as melhores soluções contábeis, vale muito a pena contar com uma boa parceira especialista no ramo.

5. Fazer um fundo de reserva

A melhor hora para preparar a clínica para momentos mais delicados é quando as coisas vão bem. Sendo assim, tanto para ter mais segurança frente a imprevistos como para reforçar o caixa antes de reformas ou compra de equipamentos mais caros, o fundo de reserva é sempre uma boa ideia.

Para criá-lo é preciso estabelecer um percentual que será acumulado por um período de tempo maior. Assim, sem pesar muito na rotina da clínica, pode-se acumular capital de maneira tranquila e segura.

Seguindo essas dicas, a sua clínica médica terá um nível de gestão financeira muito mais profissional e poderá garantir dias mais sossegados para que tanto gestor como também os funcionários possam se dedicar melhor aos pacientes e ao dia a dia do negócio.

Se você quer ficar atualizado e conhecer mais outras boas práticas de mercado para aplicar em sua clínica, baixe o nosso Ebook sobre gestão financeira para clínicas médicas!

e-book clínicas médicas

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"